Fibras, realmente para todos?

Tempo de leitura: 1 minuto

As fibras são polissacarídeos, ou seja, polímeros de carboidratos presentes em alimentos de origem vegetal. São compostas de dois grupos:
– Solúveis: Encontradas nas frutas, verduras, leguminosas e cereais como a aveia. Diluem-se em água formando uma camada em gel, atuando principalmente no controle do nível de colesterol no sangue, retardando a absorção de glicose e esvaziamento gástrico, sobretudo auxiliam na saúde da microbiota intestinal.
– Insolúveis: Presente nas hortaliças e cereais integrais. Atuam aumentando o volume e a maciez do bolo fecal e estimulando o bom funcionamento do intestino, melhoram a constipação intestinal e suas complicações secundárias, como hemorroidas, divertículos, pólipos e outras patologias intestinais. Não são absorvidas, sendo eliminados pelas fezes.

As fibras se utilizadas adequadamente geram inúmeros benefícios como:
• diminuição dos níveis de colesterol;
• controle da glicemia;
• auxílio no controle de peso;
• contribui na melhora do sistema imunológico;
• prevenção contra diversas doenças, como Hipertensão, Diabetes, Câncer, etc

Apesar de todos benefícios nem todos vão se dar bem com grandes quantidades de fibras, pois para alguns podem provocar alterações da consistência das fezes (diarréias), inchaço, gazes e dor abdominal, além de que precisa-se de cuidados sanitários pois podem estar contaminadas de parasitas, metais e agrotóxicos.

Portanto cada um possui uma indicação e quantidade correta que deve ser avaliada por um profissional de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *