A Importância da Vitamina A

Tempo de leitura: 3 minutos

As vitaminas são micronutrientes fundamentais para o funcionamento do organismo que devem ser adquiridos por meio da alimentação. A vitamina A pode ser encontrada tanto em alimentos de origem animal, como leite, fígado e gema de ovo, quanto em alimentos de origem vegetal, tais como vegetais folhosos, amarelos e frutas de coloração que variam do alaranjado ao amarelo. E

Essa vitamina atua principalmente na visão, mas também possui um importante papel no funcionamento do sistema imunológico, na manutenção da saúde das mucosas, no crescimento e desenvolvimento, na defesa antioxidante e na reprodução.

Um dos principais problemas causados pela deficiência de vitamina A é a xeroftalmia, que se caracteriza por deixar o olho seco. O primeiro sinal dessa deficiência aparece com a cegueira noturna, uma condição que ocasiona uma diminuição da capacidade de enxergar em locais com pouca luminosidade. Além de afetar a visão, a falta dessa vitamina produz ressecamento da pele e perda de paladar.

Todas as pessoas necessitam de vitamina A, de acordo com a recomendação da Organização Mundial de Saúde, mulheres adultas devem ingerir cerca de 700 µg de vitamina A diariamente, enquanto homens necessitam de 900 µg.

Observa-se, portanto, que a quantidade de vitamina A necessária para que o organismo realize suas funções é bastante pequena, o que também se aplica a outras vitaminas. Portanto, uma alimentação saudável nem sempre é suficiente para manter os seus níveis ideais.

Um estudo recente de 2018 do Internatinal Jornal of Nutrology mostrou que a hipovitaminose A ou deficiência de vitamina A é considerada ainda um problema de saúde pública no Brasil, inicialmente ganhou – se destaque por estar associada com quadros de cegueira noturna e até a cegueira nutricional irreversível. Hoje em dia, sabe – se que além desse males a DVA também pode provocar casos de imunodeficiência de origem exclusivamente nutricional e tornar mortais doenças como o sarampo. Observações epidemiológicas sugerem que a hipovitaminose A tem aumentado as taxas de mortalidade e morbidade infantil, logo, torna – se evidente a importância de se analisar mais detalhadamente tal patologia.

Epidemiologicamente a hipovitaminose A é a não ingestão de alimentos que contenham na sua composição bioquímica a vitamina A, que são alimentos de origem animal como fígado e gema de ovos, além de alimentos de origem vegetal como cenoura🥕 , mamão, abóbora como exemplos. Porém outros fatores podem levar à deficiência, como: a reduzida ingestão de lipídios, uma vez que para ser absorvida a vitamina A depende de gorduras; pacientes bariátricas, com anemia e com alta prevalência de infecções. Neste cenário, a nutrição de forma equilibrada e rica tanto em micronutrientes quanto em macronutrientes e também a reposição através da suplementação são essenciais para prevenção e tratamento desse problema de saúde pública.

Para mais informações acompanhe meus posts ou agende uma consulta:
Brasília: @clinicahabitus
(61)99612-0137
@dalydaspa (61)98119-0414

Paracatu:
@amesaudeintegrativa
(38)99742-0651

Article: Cordeiro, Susana Arruda; da Silva, Elisiane Beatriz; de Souza, Guilherme Silva Freire; de Oliveira, Natália Dantas; de Lima Moura, Renally; Dantas, Emelly Naiara Dos Anjos; Macedo, Nahayanne Louise da Silva; Maciel, Fernanda Fátima Costa; de Oliveira, Davi Aires; Silva, Jordania Candice Costa; Donato, Nilcimelly Rodrigues: Deficiência de Vitamina a (DVA) 
International Journal of Nutrology; Issue S 01, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *